"Levar os designers até ao limite".

O designer Alexander Buckan fala sobre a BMW Concept Stunt G 310.

A BMW Concept Stunt G 310 é uma moto de acrobacias surpreendente: basta um olhar para o seu design exclusivo para perceber que foi divertida de criar. O Designer Sénior Alexander Buckan fala com a BMW Motorrad sobre o processo de design, a influência de Chris Pfeiffer e as reações iniciais à moto.

Quantas pessoas estiveram envolvidas no processo de design?

Toda a equipa esteve envolvida nos projetos de design. Este projeto não foi exceção. Ola Stenegard, Volker Hohdorf, Vianney Selosse, Bianca-Maria Hoffmann e eu estivemos envolvidos no processo. O projeto foi liderado por Edgar Heinrich, reponsável de design na BMW Motorrad.

Qual era a tua função?

Era o Designer Sénior. É difícil explicar concretamente a minha função. Sou como um mentor de design ou podes até chamar-me de diretor artístico. Afinal de contas, alguém tem de garantir que todos fazem o que eu quero (sorri). Mas brincadeiras à parte, controlo os designers e atuo como o elo de ligação entre a oficina, os designers e a equipa de marketing.

Foi muito difícil conseguir este design agressivo, mas ágil?
Não poria as coisas em termos de dificuldade. Chegar ao design desta moto foi tão divertido para nós. Com que frequência têm a oportunidade de criar algo assim tão fixe e deixar de fora certos elementos? Normalmente temos de adicionar ou ocultar elementos nas motos de produção.
Quem teve a ideia da "secção traseira de acrobacias" e qual é o comportamento da moto em estrada?
A ideia surgiu quando os designers se reuniram com Chris Pfeiffer. Os pilotos de acrobacias normalmente utilizam um recorte no banco, mas agora a "secção traseira de acrobacias" de alumínio corresponde perfeitamente ao pé do Chris. Na verdade, toda a moto está perfeitamente adaptada às proporções do Chris. Parece um fato à medida. A BMW Motorrad busca precisão e emoção e esta secção traseira especial é um exemplo dessa precisão. Estamos sempre a tentar estar um passo à frente da concorrência.
Qual foi a função de Chris Pfeiffer neste projeto?
Pedimos ao Chris Pfeiffer para nos ajudar. Ele apoiou-nos entusiasticamente desde o início. Reuniu-se connosco em Munique e começámos a debater o projeto em pormenor e a reunir ideias. E, alguns meses depois, nasceu esta beleza de acrobacias.
+ Leia mais
Saber mais sobre Chris Pfeiffer
Quais foram as modificações especiais para acrobacias?
Fizemos diversas alterações com base na experiência de Chris. A nossa maior prioridade era garantir a melhor maneabilidade possível para os pilotos. Instalámos o silenciador entre o motor e o amortecedor. Está bem protegido e não afeta os movimentos do piloto. E continua a soar bem. Também existe um punho do acelerador bloqueável para que os pilotos possam manter uma velocidade constante sem precisarem de manter a mão no acelerador. Colocámos um travão maior na traseira que pode ser acionado com o dedo médio da mão esquerda para travar a roda traseira. Depois temos os pousa-pés no eixo dianteiro e no banco, a barra de proteção vermelha, e muito mais.
Qual foi a resposta no Brasil? Foi onde foi revelada pela primeira vez.
Inicialmente, as pessoas estavam céticas. A primeira pergunta foi: como é que este conjunto monocilíndrico traduz a qualidade e o valor que são reconhecidos na BMW Motorrad? Mas ficaram maravilhados quando a BMW Concept Stunt G 310 foi revelada: "Se esta é a resposta, então, bem-vinda ao Brasil, BMW!" Agora têm a certeza de que se a BMW consegue desenvolver uma moto de produção séria, esta marca irá estabelecer novos padrões.
+ Leia mais
Com que frequência tens a oportunidade de criar algo tão fixe?

Designer Alexander Buckan

Edgar Heinrich, chefe do Departamento de Design na BMW Motorrad, a verificar a "secção traseira de acrobacias".
Que pintura ficaria bem na G 310?
Não sei, mas acho que pode comparar esta moto a uma bela mulher. Se as proporções forem certas, ela vai estar sempre bem, seja qual for a roupa que escolher.
O que gostas mais nesta moto?
Nada! Pode parecer estranho, mas a natureza de um designer é nunca estar satisfeito. Se perguntares a mesma coisa a um pintor sobre a sua última obra, ele iria responder a mesma coisa. É o preço a pagar por trabalhar numa profissão criativa. Se não estiveres sedento por novos desafios, acomodas-te e o teu trabalho perde o significado. Se não te sentires motivado para mudar as coisas, fica sempre tudo igual. Mas chega de filosofia. Perguntaste-me qual era a minha função e talvez a melhor resposta seja: nunca deixar de insistir com os designers para levá-los até ao limite.
+ Leia mais

Surpreendentemente diferente.

A BMW Concept Stunt G 310.

Saiba mais
Mais histórias que poderão interessar-te.
Motociclos aptos.
spinner