Motor bicilíndrico boxer de 1200 cc (refrigeração ar/líquido) da BMW R 1200 GS.

A anterior relação diâmetro e curso de 101 para 73 milímetros foi mantida, não alterando a cilindrada de 1170 cm3. Como acontecia com o modelo anterior, as árvores de cames estão dispostas horizontalmente. Enquanto que antes eram necessárias árvores de cames de admissão/escape combinadas, a alteração da direção do fluxo de horizontal para vertical permite utilizar árvores de cames de admissão e escape independentes.

Estas árvores de cames são acionadas, como anteriormente, através da correia que funciona no veio atrás dos cilindros (no lado direito do motor através do veio de equilíbrio e no lado esquerdo através da cambota). A correia de distribuição aciona o veio intermédio localizado entre a árvore de cames de admissão e escape, a partir da qual a potência é transmitida para as árvores de cames através das engrenagens helicoidais. Cada uma das árvores de cames de escape dispõe de um dispositivo de descompressão controlado por força centrífuga. Isto simplifica o arranque. Desta forma, os pesos do motor de arranque e da bateria podem ser reduzidos.

+ Leia mais

Com a grande eficiência global deste motor, a disposição radial das válvulas, utilizadas no modelo anterior, poderia agora ser dispensada. As quatro válvulas estão dispostas em ângulos acentuados entre si - a 8 graus no lado de admissão, e a 8 e 10 graus no lado de escape, permitindo uma câmara de combustão de formato compacto, que é um fator essencial para a otimização dos processos de combustão. A câmara de combustão recalculada e a melhoria na orientação e design permitiu um aumento da taxa de compressão de 12.0:1 para 12.5:1, em comparação com o modelo anterior. A otimização dos processos de combustão e da posição de ignição significa que o controlo de detonação já não é necessário. Porém, o motor continua a funcionar com combustível de 95 RON garantindo, mesmo assim, utilizar todo o potencial de binário.

A utilização de um sistema de turbulência (injeção de ar através de bypass) garante uma combustão ideal, dispensando a utilização de um sistema de ignição dupla mais complexo. O design da cambota foi totalmente revisto. Para reduzir o binário de arrasto, o diâmetro dos rolamentos principais da cambota foram reduzidos de 60 para 55 mm. Além disso, a cambota possui moentes mais estreitos, apesar de o seu diâmetro ter sido aumentado de 48 para 50 milímetros, além de rolamentos principais e de guia mais estreitos. Isto torna a cambota mais leve e mais compacta, ficando ainda mais rígida.

+ Leia mais
Como no motor bicilíndrico boxer anterior, um veio de equilíbrio com desequilíbrio de massas que roda à velocidade da cambota garante a eliminação de vibrações indesejadas no novo motor. O veio de equilíbrio foi concebido como um veio oco intermédio, com o veio de acoplamento a deslocar-se em simultâneo no interior. Como resultado, a nova transmissão, que tem um nível de velocidade significativamente superior ao longo de toda a faixa de rotações, funciona com significativamente menos vibrações garantindo um conforto superior, especialmente a velocidades mais elevadas. Contudo, o caráter básico robusto típico de um motor bicilíndrico boxer foi preservado.
Os diâmetros do disco da válvula também foram redefinidos de modo a permitir uma maior potência e entrega de binário. Cada disco tem agora mais 1 milímetro e mede 40 mm no lado de admissão e 34 milímetros no lado de escape. Nos 5,5 milímetros, o diâmetro da guia da válvula permanece inalterado. As molas das válvulas, significativamente mais pequenas, conjugadas com um binário de arraste otimizado permite um maior regime de rotação.
+ Leia mais

Ainda mais tecnologia em pormenor

spinner