A BMW R nineT Scrambler com o motor bicilíndrico boxer de 1200 cc.

Concebido para velocidades mais elevadas, o novo motor bicilíndrico boxer possui duas árvores de cames à cabeça acionadas por corrente (DOHC) para cada cilindro com válvulas acionadas por martelos extraleves para velocidades elevadas. A disposição radial das quatro válvulas permitiu um design altamente compacto da câmara de combustão. Conforme o modelo anterior, a mistura é acionada através de duas velas de ignição. A relação de compressão anterior de 12.0:1 também foi mantida enquanto o controlo de detonação permite a utilização de gasolina super com 95-98 RON. A potência máxima foi obtida com combustível de 98 RON.

+ Leia mais

A disposição horizontal das árvores de cames na direção de deslocamento no novo motor bicilíndrico boxer resultou em duas características técnicas especiais. Cada árvore de cames controla uma válvula de admissão e de escape e as cames são cónicas devido à disposição radial das válvulas. Os tempos de controlo de admissão e escape para as duas árvores de cames foram otimizadas para uma libertação de potência particularmente vigorosa nos baixos e médios regimes, garantindo também um grande poder de aceleração.

Comparado com o modelo anterior, os diâmetros das cabeças da válvula foram alargados no lado de admissão de 36 para 39 milímetros e no lado de escape de 31 para 33 milímetros. A compensação da folga da válvula é feita através de pastilhas hemisféricas muito leves. Os cursos de abertura foram aumentados nos lados de admissão e escape de 10,54 e 9,26 milímetros para 10,8 milímetros para uma secção transversal da válvula superior. Tudo isto cria um motor com um caráter excecional sendo um modelo com uma dinâmica extraordinária e uma grande facilidade de rotação, algo que fica logo evidente no arranque, mesmo em baixos regimes.

+ Leia mais
Outro objetivo de desenvolvimento importante com o novo motor duplo boxer consiste em aumentar a suavidade do arranque utilizando um eixo de equilíbrio. Este move-se de forma compacta no interior do veio auxiliar oco para o acionamento da árvore de cames, garantindo uma otimização da suavidade e uma suave progressão ao longo de todo o regime do motor, sem diminuir o caráter típico do motor bicilíndrico.
A relação anterior entre o furo e o curso de 101 para 73 milímetros foi mantido e, deste modo, o deslocamento de 1170 cm3. A cambota e a biela bem como os rolamentos foram mantidos, enquanto os dois êmbolos de alumínio fundido foram redesenhados de acordo com as alterações aplicadas na câmara de combustão.
+ Leia mais

Ainda mais tecnologia em pormenor